Seguidores

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Amado meu



 Amado meu
As flores hoje cantão para ti
As estrelas brilham no infinito
A luz que enviam é para ti
O mar ruge mais alto
A lua brilha sedutora
O maestro desta sonata é minha alma.
Ela rege as notas .
Reunir-se-ão para cantar.
Uma linda canção de amor.
Uma canção doce e envolvente
Que fala de sentimentos e querer.
É dedicada a ti amor meu.
 Queria transpor montanhas e parar o tempo
Colocaria aos seus pés
Todas as flores e sabores do mundo.
Coroei-te meu rei  meu amado.
Reine sempre dentro de mim.
Queria voltar ao primeiro instante
 Que te vi e beijei.
Momentos eternos.
Doces momentos que contigo vivi.
Revivo e por eles suspiro.
Quando parti meu coração ficou.
Doce prisão de recordações.
Gaiola dourada onde me refugio .
 Minha alma canta para ti.
Doce amado e eterno amor meu.
Dione Fonseca
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O sonho Ícaro e o meu

O sonho Ícaro e o meu
Dione Fonseca

Desde menina guardo o sonho de Ícaro. A vontade de voar. Ele pensou em tudo e pensou correto. Mas era seu o sonho. Fico imaginando os detalhes daquele homem sonhando imaginando e construindo. Assim como Ícaro, também sonhamos, mas os sonhos nascem dentro de nós e não de fora para dentro. Recordo-me de ver em minha mente a cera derretendo e ele maravilhado com o que via, esqueceu que a cera derreteria com o calor. Momentos vividos jamais esquecidos. O que Ícaro sentiu mesmo maravilhado, o minuto foi dele, o sonho e os momentos.  Quantos os invejaram e sentiram a vontade de voar. Mas temos os pés no chão, e a lei da gravidade é a nossa realidade. Sonhamos, imaginamos e queremos e esquecemos do principal: que a cera derrete. Temos ceras diferentes... Temos sonhos diversificados. Como esta vontade de escrever sentimentos nas entrelinhas de escritos no meio da noite. Esta necessidade de escrever, registrar sentimentos. Meus sonhos são meus, meu querer nasce em mim dentro não fora. E sonhamos que faz parte da vida. Mas a cera nos lembra que lá fora este sonho não existe, porque está dentro de nossa essência. Os sonhos de outros, mesmo que de alguma forma esteja algo de nós presente não reflete o âmago de nós mesmos. Amar é sentimento forte, que como a catapulta remete a pedra, mas o impacto que ela causa depende do lugar que vai cair das barreiras encontradas . Talvez por sonhar muito, alce voos imaginários que não causem o impacto que desejaria no outro. Quando amamos, o sentimento é nosso, é único, embora direcionado e querido, o que o outro pensa e sente não nos pertence. Existe o limite onde nunca tocamos, é o que o outro sente. Às vezes desejamos tanto algo que construímos dentro de nós, respostas que são apenas nossas. Quando recebemos um beijo sentimos gosto, sabor e uma sensação tomando conta do nosso ser, e esquecemos de ver que o sentimento é nosso e único. O efeito causado pela pedra da catapulta lançada e recebida já não pertence à mão que lançou, mas sim a quem a recebeu. Não sentimos o impacto nem a causa. Ícaro voou e o que sentiu foi apenas dele. Apenas podemos imaginar e sonhar com o momento. A felicidade, o realizar pode imaginar mas não sentir. E pode ter sido algo diferente, Ícaro pode ter sentido medo, frio e ter se descontrolado. Prefiro construir o sentimento de potência e realização da conquista e dos momentos de êxtase, que jamais serão superados. Um sentimento que avalio pela sensação do encontro da pessoa amada, da felicidade do estar. Mesmo sendo nosso é cheio de paz de encantamento, onde o riso mora e a saudade são perpétuos, que nos fazem levantar no meio da noite e escrever, porque transbordam e querem sair de alguma forma. Existe a realidade que de alguma forma quer nos mostrar que existe a cera, que nossos voos são nossos. A minha prioridade de voar me pertence, e por mais que eu queira e sonhe, existe o limite do querer do outro. Maktub.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Lembranças e saudades


Abro o chuveiro
A febre aos poucos se esvaindo.
Não é meu corpo que queima
Minha mente que resente quente de saudade.
A água envolve meu corpo perfumado de essências.
Teu rosto presente e vivo em minha mente.
Queima a alma sentindo a presença ausente.
Espumas caem misturadas a água que jorra.
Lembranças que fazem sorrir e chorar.
Suspiros que de minha alma brota.
Toco-te e acaricio sem poder alcançar.
 Sua voz meus ouvidos embala.
Teus carinhos como o sabonete a me tocar.
A febre na mente virando semente que no coração vai brotar.
Teu perfume de lavanda eu sinto no beijo sonhado que a boca me toma.
De tuas mãos doces caricia que com toque de beija-flor em meu rosto vem pousar.
Minha alma neste momento te alcança e suspiro fundo sentindo meu corpo te desejar.
A dança do amor em minha mente que em vão na água tento aliviar.
                Quem me dera ter agora azas e ao vento ligeiro poder até você chegar.
                Beijaria teus lábios sedentos e neste encontro de amor minha febre acalmaria.
                Minha mente em paz ficaria e minha saudade termina nas delicias de poder meu amor tocar.
                Dione Fonseca
                28/11/2012
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Saudade malvada

Saudade malvada


Quer meu coração derrotar.
Te mato vendo quem amo
A alegria reina em seu lugar.
Mas chega o momento
De ter que te deixar .
Ai como uma fênix,
 Saudade volta a reinar.
Passos os dias suspirando
Querendo junto de você estar.
Dói à saudade novamente.
E meu coração recomeça a suspirar.
Suspiro vem da alma nos lábios se instalar.
|Só tem uma maneira de calá-los.
São seus beijos que eu quero,
Felicidade volta a reinar.
Circulo vicioso.só tem uma maneira de evitar.
É ficar sempre por perto pra saudade não voltar.
Dione Fonseca
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 27 de outubro de 2012

Sou um grão de areia. Dione Fonseca

Apenas um grão de areia.







OAMOR.jpg

Apenas um grão de areia.



 Um pequeno grão de areia é matéria e ocupa lugar e muitos grãos formam a orla marítima de um continente. Tudo começa menor que o grão de areia, começa no agrupamento de átomos que são ainda menores, mas existem e formam o grão de área como tudo que vemos. Muitos grãos de áreas incomodam, mas um já faz a diferença.

Porque é o começo. Basta ter a mesma finalidade,

Muitos grãos de areia juntos fazem o fundo do oceano berço da vida

Sem um dos grãos de área esta incompleto e areias são fragmentos de rocha, que levaram mil anos para serem grãos.

 E se você achar que um grão de areia não faz a diferença lembre se que são maiores que uma célula.

Basta uma célula errada para desencadear em um grande organismo algo que o leva a extinção. Sempre teremos grãos de areias se juntando... Talvez a vantagem do grão de areia seja esta, não ser notado ate que se forme a orla marítima e contenha as ondas do mar. Ai dirá você, é apenas um grão de areia, porem você já esta vendo e observando este pequeno e significante grão. Porque ele de alguma forma se mostra e é notado, já esta fazendo parte da orla marítima.

Fico pensando em uma ventania e a areia subindo aos ares e o grão se alojando nos olhos de alguém e esta só..... como incomoda... Repensar o grão de areia, observar que um grão sempre faz a diferença.

 Nunca menosprezar o que o outro faz .

 Átomos têm seu espaço, grãos de areias são importantes.

 Sou um grão de areia!

Dione Fonseca
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
A fé

dione -azul.gif

A fé é como uma luz que brilha na escuridão mostrando o caminho certo. Tudo é possível para quem tem fé. Ela aconchega, acolhe nos momentos doloridos ,e nada perturba, é o abraço protetor. Triste quem a perde por alguma razão, ela às vezes tenta retornar, mas se apaga e só resta a escuridão.  Luz que brilha acalenta como uma chama em noites frias.   Aconchego da segurança em dias atribulados. Infeliz quem não há tem, se sente perdido e árido.
Caminha no deserto de si mesmo sem encontrar uma razão... Fé! Que pena que fiquei sem você. Lagrima que caem de minha alma sem rumo, nau perdida no horizonte de meu eu. Proscrito de minha insensatez.
 Pra onde caminho?  Onde esconde minha estrela guia?
 Como encontrar o caminho de volta?
Silencio que grita e fere
... Vazio... Ecos de meu próprio ser aflito. O nada.
Dione Fonseca
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Meio ambiente e nossas mentes




Meio ambiente e nossas mentes



Estamos em dias que todos se voltam para o meio ambiente. Principalmente para o plantio de árvores para melhorar a qualidade do ar. Nossos antepassados e nós mesmos não tivemos estes cuidados porque não fomos educados a respeitar o ambiente ou ter a visão do futuro. A abundancia reinava sobre o planeta. Rios cristalinos, e árvores em abundancia, a fauna repleta. Bastava sair à porta e olhar para ver tudo.

Grandes e pequenos animais. Pássaros coloridos e muito som.

Pela manhã eram bandos de aves e animais que começaram a competir com o homem, que proliferou e começou a plantar e fazer celeiros. O homem passou a selecionar o sabor do que comer e cuidar. As árvores barraram o caminho e foram cortadas. Os animais destruíam a colheita. Pisoteando e comendo o rebanho. Cercas foram inventadas.

E os homens começaram a querer mais e mais e vieram às indústrias e as bombas no céu durante as guerras. Os rios foram poluídos o solo violado por erosões que abriram crateras. E o homem fez barragens e mudou o curso dos rios  destruindo arvores, plantas e animais. Os homens começaram a ferir outros homens tirando os das terras que amavam para dar espaço aos rios represados. E já não era mais só a natureza que incomodava o homem também passou a incomodar. Os antigos jamais pensaram que aquela ave tão bonita poderia ser extinta, ou que a floresta iria sumir um dia.

E os insetos começaram a incomodar e vieram os pesticidas que matou os insetos e fez as aves emigrarem para onde havia comida e muitas morreram comendo e bebendo. Bichos e plantas contaminadas. E O HOMEM QUIS MAIS . Já não bastava a colheita. A planta não respondia como antes. E o homem inventou mais maquinas porem estava deficiente a colheita e os laboratórios começaram a trabalhar em híbridos e transgênicos e rações.

E os seus filhos comem e bebem químicos sem saber as consequências. Energia atômica descontrolada. E o mundo ficou pequeno e vieram os celulares e suas torres. Somos bombeados constantemente pelas radiações emitidas por torres e a colocamos mais e mais próximas de nós. E nossos filhos colocam os celulares pertos das cabeças e dormem. Radiação de ondas de efeitos desconhecidos de computadores e torres mandando impulsos do céu. E o homem continua querendo mais já invadiu tudo que vê. Sem nada dizer do espaço, onde já esta cheio de lixo, orbitando nossas cabeças.

Hiroxima e Goiânia... Agrotóxico....pesticidas.

Onde esta o lixo atômico?

E hoje estamos preocupados com o plantio de arvores e fala se que faltara água. E como os antigos eu olho as represas e vejo tanta água, eu vejo a chuva causando enchentes.

E que eu penso? O que me dizem e o que fazemos?

È tão bom comer beber e dormir... Eu posso comprar a água... E a gripe aviaria que vem vindo?  Os pássaros eu vou ao zoológico e vejo.  Seu filho dizendo mãe eu nunca vi uma galinha de perto só na TV!
Vamos pensar no meio ambiente plantando arvores sim!
Mas e o restante?
E os nossos filhos?
E nuvens de insetos?
E a camada de ozônio?

Não temos mais equilíbrio. Hora de repensar... Só as arvores não basta.

È todo meio ambiente somos nós parte dele e os responsáveis.

Reciclar o lixo que esta na natureza e em nossas mentes.

Eu acredito no que vejo e sinto.  Eu vejo minha necessidade o hoje!
Está na hora de aprendermos a ver o amanhã.
Somos parte de um todo ou não seremos nada.Dione Fonseca de Barros

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A ALMA ME VEM AO FISICO



A ALMA ME VEM AO FISICO ME FAZENDO SUSPIRAR.
Esta emoção que ao peito me vem me sufocando os sentidos me doendo à alma e o coração.
Deixando-me sem vontade e apática.
Dor , saudade , desejo, solidão.
 Busca pelo não ter, espera (...)
Ansiedade e duvidas.
Sinto-me perdida neste emaranhado de emoções.
Já não sei o que fazer ...
Continuo aqui preenchida e prendida pelo vazio de mim mesma.
Tendo a esperança agonizante de que o futuro modificara me trazendo alegrias e paz.
Dopne Fonseca
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Poetas - Dione Fonseca

Poetas - Dione Fonseca

Poetas
Ha., poetas
 Sonham acordados, navegam em mares nunca navegados.
 Basta um som uma palavra e desperta em outras dimensões
 Basta o toque da brisa, uma folha ao vento ou até mesmo um trovão.  Escuta com a alma, escuta os elementos, capta no tempo o amor, alegrias e as tristezas. Conseguem sentir os corações enamorados, as emoções fortes. Sente no presente o que passou
em outras eras. Sente a tristeza de ver a rosa desfolhada, caída sem ser em um jardim onde por certo adubaria a terra e renasceria um jasmim. Sente o pranto da criança abandonada, os amores não amados. Sente a alegria do existir. Sua alma entoa cantos nunca cantados seja triste ou feliz Quando o poeta ama, ama por inteiro. Por cada poro, cada célula, sacrifica e se entrega. Nunca queira amar um poeta, é loucura, e sem razão, ele gruda e não esquece vive só pela paixão. Respira e sente pelo outro numa simbiose sem explicação, cego e surdo, suspirando e querendo o alvo da paixão. Poeta ama a vida, canta a morte. Ama com força da natureza, é lava de vulcão.  Explode como dinamite em sensações e carinho. E se o afeto do poeta virar lhe a costa e partir...
Canta o amor moribundo e morre sem explicação. Poeta já nasce poetando esperando o amor que um dia vem. Tem os olhos sonhadores e se transforma em fera pra defender o que tem.
 Na ponta da caneta espalha sua opinião com todo romantismo toca mente e coração.  Poetas querem a paz, beleza, vida e amor.
Sentir na natureza a beleza do criador.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Eu não sei, ou talvez saiba.

Eu não sei, ou talvez saiba.
Tem dias que o silêncio toma conta de nosso ser e não sabemos como calar este silêncio que sufoca, nem mesmo como colocar La dentro de nosso coração
Algum barulho. O som do sorriso se cala dentro de nós. Existe uma falsa paz. Não é paz ,é silêncio. Aquele silêncio do vazio, do horizonte que não mais procuramos. Parece-me que a estrada terminou e que nada mais existe alem deste ponto que nos encontramos.
 Quando a natureza se cala e não conseguimos mais ouvir os passarinhos e sentir o perfume das flores e até mesmo o vento não balança as flores e o ar torna se pesado e as perguntas não mais são formuladas em nossa mente e existe o arrastar dos minutos que passam sem passar e a escuridão passa a ser agradável companheira porque a luz não brilha e não mais conseguimos encontrar uma razão para continuar o que nos movia nos tornamos altista e fixamos o nada .... Ele até a nossa mente se recusa a pensar ou imaginar algo é como se não mais existíssemos.
 Existência é vida e vida é alegria. Sem alegria e sem vida é o esvaziamento do ser que já não mais sente , nem sofre. Apenas se torna parte do nada e se recusa a serem, lágrimas secas ,monotonia . Cordas quebradas de um violino que cansado do lamento que provocava quebrando o ar e chegando aos ouvidos de quem o escutava retornava ao maestro em sua sonata de dor. A dor é melhor que o nada?
 Ou o nada é melhor que a dor. Anestesia da alma que cansou ou apenas o inconsciente se protegendo a loucura que instalaria em sua mente se o pensamento toma se conta de seu ser. Recusar a pensar, recusar a sofrer, esvaziar se de qualquer sentimento já sentindo ao longo da vida, Apagar as memórias do coração ou enlouquecer na dor. Doce amnésia que nos impulsiona a viver apenas para cumprir um tempo estipulado dentro da matemática da vida. Cada segundo representa um passo à meta final onde termina o cer. Quando completa o ciclo estipulado pela matéria e o sopro de energia extingue para sempre. O limbo,m o nada é real. Condenados a vagar até que no final aconteça a alforria de uma alma que soluça sem soluçar e derrama lágrimas caladas inexistentes dentro de seu próprio ser. Incógnita do não ser sendo.
Dione Fonseca
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Esta sufocante este dia

Tem dias que a vida para ,o ar se torna sufocante mesmo estando ameno e até mesmo reflescante. O tumulto é dentro de npos. E os minutos se arastão.
Só resta tentar fazer este momento melhor . Olhar o céu, escutar os passarinhos ou tentar prencher o vasio com algo bom. Esquecer o que machuca.

Uma imagem embaçada de mim mesma em horas alegres .
Momentos bons... sempre tenho saudade de alguns momentos.


Gosto desta tag representa paixão. A paixão invade o ser e nos torna diferentes. São tantas as paixões  na vida mas nem uma é maior que a paixão pelo homem amado. A pessoa se torna sagrada. Quanto mais temos mais queremos... e a ausência é doida.... muito doida. Acho que doi mais que infecção dentaria. A pior dor fisica que senti .
Para tudo e nos leva a letargia ,a vontade do nada,doi falar ,doi mover ,não existe mais espaço. Apenas o mundo dos sonhos envolve o ser.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 29 de julho de 2012

Evento Concurso Esperança em Prosa & Verso













Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...